Sulina - Sudoeste do Paraná     
 

Outros municípios   |  Trânsito   |   terça-feira, 27 de maio de 2014

Por dia, sete pessoas morrem em acidentes de trânsito no Paraná

Dados divulgados ontem pelo Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) apontam queda de 11,5% no número de mortes, em acidentes no Paraná, na comparação entre 2012 e 2013. Ainda assim, o trânsito foi responsável por 2.960 e 2.618 óbitos, respectivamente. No ano passado, sete pessoas perderam a vida por dia no trânsito no Paraná.
Também foi registrada queda de 6,5% no número de acidentes com vítimas (de 45.486 em 2012 para 42.532 em 2013) e de 6,3% nos feridos (59.345 para 55.602), no mesmo período.
“A redução é importante, mas ainda não é motivo para comemorações. É urgente mudar estes índices, pois cada número representa uma pessoa, uma vida. O Governo do Paraná, por meio do Detran, da Polícia Militar e da Secretaria de Infraestrutura e Logística, investe no que chamamos de tripé da segurança no trânsito: educação, fiscalização e investimentos em melhorias de vias. Mas é preciso que os motoristas também mudem seus comportamentos”, destaca o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.
Para o coordenador de Educação para o Trânsito do Departamento, Juan Ramón Soto Franco, o trabalho simultâneo é essencial para a redução das mortes. “As campanhas de conscientização do Detran estão mais agressivas e a fiscalização também aumentou. Nas rodovias, as polícias rodoviárias estadual e federal investiram em equipamentos para fiscalizar a velocidade. Enquanto na cidade, a Polícia Militar intensificou as blitz da lei seca”, aponta.


Dpvat — Em 2013, o Paraná recebeu 45% de todas as indenizações por morte pagas a Região Sul pelo seguro obrigatório (Dpvat). O Estado tem a terceira maior frota de veículos do país e a maior entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul, de acordo com dados apurados em novembro do ano passado. Sobre despesas médicas, a Região Sul concentra 51% das 134 mil indenizações pagas.
Do total de indenizações pagas em todo país, 76% são para homens e 24% são para mulheres. Em 40% dos casos, as indenizações foram por invalidez e para homens que ocupavam o lugar de motoristas. Para as mulheres, as mais frequentes são para aquelas que estavam na posição de passageira, com 7% do total.
A maioria das vítimas, de ambos os sexos, tem entre 25 e 34 anos. De todas as indenizações pagas, 60% delas foram para motoristas, 22% para pedestres e 18% para passageiros. Os dados são do anuário 2013 do Dpvat.
Em caso de morte, o Dpvat paga o beneficiário em R$ 13,5 mil. Por invalidez permanente, o valor máximo é de R$ 13,5 mil. Já com despesas médicas e hospitalares o seguro cobre até R$ 2,7 mil. Pode ser indenizada qualquer vítima de acidente envolvendo um veículo automotor de via terrestre, ou então, seu beneficiário.

Pefil

34%
das pessoas que morreram em acidentes no Paraná ocupavam a posição de passageiro.

79%
dos condutores envolvidos em acidentes com vítimas no Estado eram homens.

18%
dos mortos e 37% dos feridos no trânsito no Paraná no passado eram motociclistas aparecem como o principal grupo de risco no trânsito.

Fonte: Bem Paraná

 



Veja também

04/02/2016 
Carnaval deste ano terá 50 por cento mais radares nas estradas do Paraná
04/02/2016 
Senado aprova ampliação da licença-paternidade para 20 dias
03/12/2015 
Materiais escolares vão subir; ainda dá para comprar pelo preço antigo
25/09/2015 
Tribuna de Contas multa prefeito de Sulina pela desaprovação das contas de 2013
14/08/2015 
Na Índia, polícia invade motéis e prende casais que não são casados legalmente
 

 

 
Publicidade
Publicidade
Menu Sudoeste Online
»  Últimas Notícias
»  Galerias de Fotos
»  Agenda de Eventos
»  Guia de Empresas e Negócios
»  Guia de Imóveis
»  Guia de Empregos
 
»  Prefeitura Municipal
»  Câmara de Vereadores
»  Associação Comercial e Empresarial
 
»  Contato
»  Anuncie
Sobre Sulina
»  Aspectos Gerais
»  História
»  Indicadores
»  Símbolos e Hino
»  Fotos do Município


Central de Atendimento

(46) 3536-5397


comercial@sudoesteonline.com.br